“É o acesso ao medicamento que fica condicionado, fazendo com que Portugal regrida na qualidade dos serviços de Saúde que presta.”

NECiFarm - Núcleo de Estudantes de Ciências Farmacêuticas Universidade do Algarve

A Farmácia em Portugal não é apenas um local de dispensa de medicamentos. É um estabelecimento de Saúde tão ou mais importante que outros, permitindo o primeiro acesso à Saúde para muitos utentes. Paralelamente, sabemos que os Farmacêuticos estão entre os profissionais em que os portugueses mais confiam, sendo o profissional de Saúde de referência.

O governo ‘esquece-se’ disso e vai empurrando as Farmácias para uma situação cada vez menos sustentável, ameaçando a qualidade dos serviços que as Farmácias portuguesas já nos habituaram e até o acesso da população ao medicamento.

Atualmente, das 2900 farmácias existentes em Portugal, mais de 1/3 têm fornecimentos suspensos e, ainda mais grave, 600 correm o risco de fechar em 2013, se não forem tomadas medidas, capazes de reverter esta situação.

É o acesso ao medicamento que fica condicionado, fazendo com que Portugal regrida na qualidade dos serviços de Saúde que presta.

O encerramento das Farmácias preocupa-me enquanto cidadão e, inevitavelmente, enquanto estudante de Farmácia. A Farmácia comunitária absorve para o mercado de trabalho a maior parte dos Farmacêuticos (aproximadamente 60%). O encerramento das Farmácias, ou a fraca sustentabilidade que muitas apresentam, coloca, certamente, a empregabilidade de muitos colegas em risco.

Por tudo isto, é imprescindível que nós, Estudantes, nos unamos pela mesma causa. Em Portugal, são 9 os institutos de ensino onde é ministrado o MICF e, ao todo, somos mais de 6.000 estudantes!

Juntos, levaremos a palavra dos estudantes ao Campo Pequeno, no próximo dia 13 de outubro, para lutar por um futuro mais promissor!

Ricardo Santos

Presidente NECiFarm