83% DAS FARMÁCIAS DÃO PREJUÍZO

Em 2012, 2414 das 2915 farmácias registaram prejuízos, o que corresponde a 83% da rede. A avaliação incidiu sobre a informação financeira real dos estabelecimentos de saúde. 

O prejuízo médio verificado foi de 3.757 euros. A situação tende a agravar-se. Em 2013, o prejuízo médio deverá subir para 8.703 euros.

Há um número considerável de farmácias a acumular défices ainda mais graves. Assim, as 415 farmácias mais pequenas, com menor volume de facturação, registaram um prejuízo médio, só em 2012, de 47.549 euros. 

Os dados demonstram que o problema resulta da falência do modelo económico dessas farmácias e não dos empréstimos contraídos no passado. Dos 47 mil euros de prejuízo médio, apenas 5 mil respeitam a despesas com juros e outros custos financeiros.

Os dados de Junho de 2014 indicam que 427 farmácias estão em situação de insolvência e penhora.