Caros Portugueses, dirijo-me a todos vós, apoiando também esta causa pela qual, todos nós, sem excepções, temos que lutar. Chegámos ao ponto em que nos é imposta uma situação que nos leva a relegar para 2º plano o exercício da nossa profissão, não fosse a nossa vontade de ferro em não desistir, em não baixar os braços, e a ir à luta. Todas as políticas assumidas pelos últimos Governos de Portugal, vieram arrasar por completo todo este sector que, não tardará, ficará ainda pior do que na Grécia. Há necessidade URGENTE de mudança, antes que TODAS as farmácias encerrem as suas portas.
Rui Jorge Mendes Silveira, 4 Outubro 2012
O Governo quer mais austeridade! Já chega de sacrifícios e ainda quer encerar farmácias, não podemos que isso aconteça! O que vai ser do povo português e, principalmente, dos idosos que dependem dos medicamentos facultados pelas farmácias? Não vivemos na Grécia.
Rosa Mª Carvalho, 4 Outubro 2012
Como pode ser possível este Governo ter chegado a este ponto?? Empresas a falir, o desemprego a subir, a população no desespero, e ainda decidem fechar as farmácias? Para aumentar o desemprego agora e no futuro e impedir o fácil acesso para tratamento da saúde dos utentes nas nossas farmácias? Como podem achar que pode resolver? É vergonhoso... Podem-nos ter dificultado a vida, tirado a nossa casa e o nosso emprego...mas não tiram a nossa saúde!! Não queremos que isto nos aconteça!
Tânia Leitão, 4 Outubro 2012
Venho fazer um apelo a favor das farmácias continuarem abertas porque as farmácias são as nossas vidas, muitas vezes dependemos delas para manter a nossa saúde.
Sara Mascarenhas, 3 Outubro 2012
Como funciona o nosso país? Simples... as empresas beneficiarias dos subsídios deixam o pais com milhões nos cofres, fincando o País mais pobre) E as farmácias ficam endividadas e fecham. Aumenta a taxa de desemprego, a população fica sem serviço publico digno (mas parece que já estamos a ficar habituados!!!!) a dívida do pais aumenta, o Estado volta a pedir dinheiro emprestado, etc., etc…
Paulo Dias, 3 Outubro 2012
As farmácias estão abertas por concessão de alvará emitida pelo Estado, para promover a Saúde das populações. É uma actividade totalmente regulada pelo Estado. Se o Estado diminui as margens dos medicamentos, diminui os preços, diminui as comparticipações, tem atrasos nos pagamentos às farmácias e laboratórios… O Estado não permite que as farmácias desenvolvam actividades de prestação de serviços e venda de produtos mais alargadas. O Estado é soberano… pode decidir… bem ou NÃO!!!!!
José Luís Assunção, 2 Outubro 2012
Eu, cliente da farmácia St.º António (Urgezes Guimarães), venho por este meio mostrar solidariedade por este disparate dos nossos governantes. A quem quer destruir os postos de trabalho deste setor farmacêutico. Senhores governantes é altura de não desgraçar mais o nosso país... Nesta freguesia é a única farmácia a servir milhares de pessoas. POR FAVOR, não nos roubem as farmácias…
António Araújo, 1 Outubro 2012
22 pessoas dependem diretamente da farmácia da qual sou proprietária. As medidas tomadas ao longo destes últimos anos têm dado como resultado a destruição do setor das farmácias. Poupamos muito dinheiro ao Estado, visto que muitos doentes nem chegam a entupir os hospitais, pois resolvemos muitos dos seus problemas na farmácia. Os utentes precisam de nós, e nós temos de ter medicamentos para fornecer.
Sofia Soares Franco, 1 Outubro 2012
Já assinei a Petição quer online quer na minha própria Farmácia habitual. É uma vergonha o que se está a passar e o Governo nada faz. Aliás aparentemente até fomenta, fechando os olhos ao que se passa. Quando é que os portugueses começam TODOS a acordar ? Sinto-me envergonhado do nosso Governo, não do país, mas a realidade é que o país está a ser envergonhado "lá fora".
António Carlos Esteves, 29 Setembro 2012
As farmácias deste país sempre foram um indispensável apoio para a população.  Neste momento, grande parte delas estão à beira do colapso. Urge que o nosso governo actue de modo a não deixar cair um importante pilar da nossa sociedade. É fundamental e urgente!
Rosa Maria Shimizu, 29 Setembro 2012

Páginas